As minhas lágrimas regam os sentimentos mais puros e verdadeiros e me fazem renascer a cada nova estação. (Mônica Caetano Gonçalves Maio/2011)
Registro na Biblioteca Nacional nº: 570.118

sábado, 28 de maio de 2011

AUTO-RETRATO


Não... Não tentem me entender...
Nem eu sei como explicar,
Mas tudo em mim é para valer.
Tanto para amar,
Quanto para sofrer,
Sou intensa!!!
De uma paciência imensa...



Sei chegar,
E também partir,
Aonde estar,
Escolho aonde ir.
Tomo minhas decisões, 
Tenho muitas desilusões.

Gosto de gente
Que não mente,
Que tem coragem,
E não venha de passagem,
Que saiba o que quer...
Quero meu amigo,
Sempre comigo!

Sempre vou esquecer
E perdoar,
Depois de muito chorar,
A quem não consiga me amar...

Não me verão deprimida,
Minha tristeza é profunda e breve,
Fica a saudade dolorida,
Até que o tempo leve
Aquele momento
Para a memória,
E se torne mais uma história
Vivida, sem sofrimento.

‘Doce ou atroz,
Mansa ou feroz’,
Permito-me ser,
Experimentar,
As incertezas de amar,
As alegrias de ter,
A quem me merecer...
É assim que sei viver!


(Mônica Caetano Gonçalves – 09/05/2011)

6 comentários:

  1. Esse poema tem alma e luz própria.Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Cândido! Um comentário vindo de você é um enorme elogio. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. ESTE POEMA É TODO TEU CORPO....QUE ME INEBRIA!!

    ResponderExcluir
  4. Estamos em sintonia querida!!!
    Não há outra explicação!!

    "Sempre vou esquecer
    E perdoar,
    Depois de muito chorar,
    A quem não consiga me amar...

    Não me verão deprimida,
    Minha tristeza é profunda e breve,
    Fica a saudade dolorida,(...)"

    Magnífico!!! Poetando a essencia das pessoas e isso não é pra qqr um não!!!
    LINDO, LINDO, LINDO
    Bisous

    ResponderExcluir
  5. Quantas pessoas vc conseguiu, sem pressentir, descrever neste poema, minha amiga! Serão muitas as pessoas se verão nele. É a sua grande recompensa por colocar muito sentimento no que escreve. Beijo carinhoso, querida.

    ResponderExcluir
  6. ‘Doce ou atroz,
    Mansa ou feroz’,
    Permito-me ser,
    Experimentar,
    Bravo!@

    ResponderExcluir